Fernando Haddad, resolveu perseguir as igrejas evangélicas

Esta semana a politica paulistana deu mostras de extrema mesquinhez politica. O causador do fato foi o Prefeito Fernando Haddad, que foi acusado de perseguição politica e religiosa. Não poderíamos esperar outra coisa de Fernando Haddad, depois que a bancada evangélica não aceitou a aprovação do aumento abusivo do IPTU na cidade de São Paulo.

Ele então resolve perseguir as igrejas evangélicas, achando que vai resolver ou se vingar dos vereadores.

Fernando Haddad age como se fosse um menino birrento que não pode ser contrariado, ele esperava que a proposta de elevação do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), fosse aprovado com unanimidade, ocorre que o vereador Robson Tuma (PSDB) votou contra e duas horas depois a igreja que ele lidera (Bola de Neve da Pompéia), foi fechada pela prefeitura.

Haddad mostra toda sua pequenez com este gesto mesquinho. Os vereadores do PSDB estrilaram e pretendem entrar com uma representação contra o Prefeito.

Este assunto é de suma importância para os evangélicos, todos somos cidadãos neste Brasil. Temos o poder de exercermos o nosso direito. Ninguém ou qualquer autoridade política pode se achar no direito de agir como se fosse soberano em suas atitudes.

Perseguir as igrejas como um paliativo para se vingar daquilo que queria, o aumento do IPTU na cidade de São Paulo é no mínimo uma afronta num estado democrático de Direito. Esta ação se configura como uma perseguição religiosa, o que não é razoável para o Fernando Haddad. O povo votou nele, e agora o mesmo dá o troco perseguindo as igrejas, fechando-as?

A postura de Fernando Haddad é inadmissível

É inadmissível a tal postura de Fernando Haddad, como autoridade pública deve fiscalizar e impor multa se houver irregularidade, mas fechar as igrejas isso não pode ocorrer. Ora, é hora da cúpula do PT rever isso enquanto o negócio está apenas no começo, pois depois não vão chorar o leite derramado.

Hoje, no Brasil a Igreja Evangélica representa mais de 25%, temos votos suficientes para elegermos prefeitos e presidente. E com certeza, Fernando Haddad deve deixar de perseguir as igrejas evangélicas, porque isso vai criar um grande problema para o PT na cidade de São Paulo, que refletirá no próximo ano das eleições para presidente!

José Roberto de Melo

Pr. José Roberto de Melo é Bacharel em Teologia, Professor, Escritor e Graduado em Direito.

Conteúdo Correspondente  Acabou as Olimpíadas! Acabou a doutrinação ideológica

Fernando Haddad, resolveu perseguir as igrejas evangélicas

Tempo de leitura: 2 min
229 Shares